Maior gestor de fundos do mundo tem muitas perguntas esperando respostas

Sonia Racy

16 de julho de 2020 | 00h50

Mais relevantes que os conselhos de diversificação de investimentos dadas por Ray Dalio, da Bridgewater, são as dúvidas que o criador do maior hedge fund do mundo levantou na live, essa semana, promovida pela Expert 2020: “Tem muito mais coisas que não sabemos do que coisas que sabemos. Neste momento, há perguntas importantes. Quais as consequências dos EUA imprimirem tudo isso de dinheiro? Qual é o valor do dinheiro? Qual será o dinheiro? Qual é a reserva de riqueza?”.

Para ele, os EUA é privilegiado por poder imprimir dinheiro, mas está abusando.

Dalio lembrou que desde 1930, o mundo não via tanta disparidade entre a minoria mais rica e a maioria mais pobre. “Isso tem afetado a política de maneira crescente, a própria eleição de Trump é prova disso”.

Fechando a live, o gestor de mais que US$ 140 bilhões sugeriu: “Faça de seu trabalho e de sua paixão uma só coisa: trabalhar por dinheiro resulta na perda da paixão”.

Duas leis

Não é só no plantão do STJ que tempos de pandemia têm produzido decisões polêmicas. Na última sessão do CNJ, presidido por Dias Toffoli, foi revertida a aposentadoria compulsória não integral aplicada pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina ao desembargador Eduardo Mattos Gallo Júnior.

O TJSC havia considerado Gallo Júnior culpado por quatro acusações, que vão desde violência doméstica até assessoria jurídica em negócios.

Lugar marcado

Na Câmara de SP, reaberta ontem ao público, vereadores se sentam intercalados em mesas marcadas por nome. Funcionários presenciais em cada gabinete? Número subiu de 20% para 40%. E vereadores e servidores com mais de 60 anos continuam em… casa.

Igual entre iguais

Aliada de Bolsonaro em SP, Carla Zambelli está montando time de candidatos a vereador. Para tanto, exige atestado de … antecedentes criminais, checa redes sociais para medir há quanto tempo são bolsonaristas e cobra compromisso com as bandeiras que defende, como a escola sem partido.

Em troca, Carla promete apoiar e fazer campanha.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: