Magno Malta consegue prorrogar CPI

Sonia Racy

15 Dezembro 2017 | 01h15

MAGNO MALTA

MAGNO MALTA. FOTO: WILTON JÚNIOR/ESTADÃO

Magno Malta conseguiu 38 assinaturas para prorrogar a CPI dos Maus-Tratos, que tinha como alvo os curadores do MAM e da exposição Queermuseu. Precisava de 27. Marta Suplicy lamenta: “Não podemos concordar com a criminalização ou a censura à arte e à liberdade de expressão”.

Leia mais notas da coluna:

Briga é real motivo de atraso em votação de reforma

+ Salvador vai ganhar um Museu do Carnaval