Made in Italy

Sonia Racy

24 de dezembro de 2013 | 01h02

Embora a Ásia continue sendo o esteio das grifes de luxo, algumas marcas – como a Prada –, fecham o ano fora das estimativas previstas. Culpa? A desaceleração da demanda da China e a valorização do iene face ao euro.

Enquanto isso, por aqui o freio de mão continua puxado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: