Luz no fim do túnel

Sonia Racy

23 de novembro de 2011 | 23h07

Acabou o problema. Começaram, anteontem, os serviços de escavação da vala para a qual será remanejada a tubulação da Transpetro, que passa por onde a Odebrecht constrói o Itaquerão.

A obra foi motivo de controvérsia sobre quem pagaria o quê. “Consegui baixar o preço de R$ 40 milhões para R$ 7 milhões”, contou à coluna Andrés Sanchez, do alvinegro, que arcará com essa conta. “Quem vai bancar todo o projeto somos nós. O estádio é do Corinthians.”

Na sequência, será colocada a tubulação principal, trabalho previsto para terminar em 75 dias, aproximadamente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: