Lula, o filósofo

Redação

14 de novembro de 2008 | 06h00

O prefeito de Roma, Gianni Alemanno, deixou Lula numa saia-justa ao perguntar qual cidade era mais violenta: São Paulo ou Rio. O presidente enrolou o italiano.

Na saída, um Lula exausto olhou a estátua eqüestre de Marco Aurélio e filosofou: “O cavalo precisa descansar.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.