Aliança de Bolsonaro teme lentidão da Justiça Eleitoral

Sonia Racy

16 de fevereiro de 2020 | 00h55

JAIR BOLSONARO. FOTO SECOM

 

 

Principal operador da Aliança Pelo Brasil, de Bolsonaro, Luís Felipe Belmonte tem enfrentado, segundo relatou à coluna, problemas técnicos com a Justiça Eleitoral. Nas suas contas, ela não está preparada para receber um volume tão grande de assinaturas – no caso, 492 mil.

“Toda hora cai o sistema. Se não houver uma solução técnica, vai ser difícil cumprir o prazo”. Que termina dia 4 de abril.

 

Foco no etanol

Olhar com atenção o mercado internacional de etanol foi o foco de discurso de Doria, anteontem, na Sugar Conference 2020, realizada em Dubai. No encontro, ele destacou que 55% do PIB do agro paulista vem do setor sucroalcooleiro – e que ele tem peso, ainda, na defesa do meio ambiente.

No MAM-Rio, Irmãos Campana
comemoram seus 35 anos de arte

Os irmãos Campana preparam exposição para marcar, no MAM do Rio, seus 35 anos de arte. Um ambiente imersivo vai representar uma floresta formada por 125 torres de palha de piaçava, em alusão à questão ambiental.

Na montagem dessas estruturas foram usados 1.500 gigantescos pentes de piaçava e mais de 6 km de barras redondas de aço. A abertura acontece em março, com curadoria da italiana Francesca Alfano Miglietti.

Fora da Bienal

Júlia Rebouças vai ser a curadora do OpenSpace, da 16.ª edição da SP-Arte. Inaugurado em 2019, o setor leva esculturas e instalações de artistas para a área externa do Pavilhão da Bienal. A mostra acontece de 1 a 5 de abril.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.