Loteria com quatro patas

Sonia Racy

08 de maio de 2010 | 06h11

O Jockey paulista fechou acordo com o SBT e com operadoras de telefonia. Não, não é para ampliar a banda larga nas raias por onde correm os puro-sangues. E sim para criar novo sistema de apostas.

De início, haverá uma corrida toda segunda, às 18h30, que será televisionada dentro do Programa do Ratinho, no SBT. Os telespectadores poderão fazer suas apostas via SMS antes do páreo. Aníbal Massaini, diretor do Jockey e mentor da ideia, escolheu um número fixo, algo cabalístico, de competidores: 13 .

Como funcionará? Ao ligar para a operadora, o apostador recebe automaticamente uma sequência de seis números. Se eles corresponderem aos seis primeiros colocados na prova, o apostador leva R$ 100 mil. Se não sair, o prêmio acumula. Uma loteria sobre quatro patas, dentro das regras vigentes. “Tenho certeza de que outros hipódromos se interessarão pela ideia”, diz Massaini.

Expectativa conservadora? Acesso de 500 mil apostas por semana. Além de difundir a modalidade e gerar receita providencial para um Jockey que está precisando.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: