Líquido e incerto

Redação

18 de outubro de 2008 | 08h57

Lula está convencido de que é necessário dar garantias maiores para os bancos voltarem a emprestar. No entanto, esbarra em dificuldades legais. Para colocar a idéia em prática, como já fez os EUA, ela teria que ser aprovada no Congresso.

E é aí que mora o perigo. Todos têm pesadelo em imaginar o que poderia acontecer com este tipo de medida transitando pelas duas Casas. E análises jurídicas dão conta de que uma super-garantia não pode ser autorizada simplesmente por meio de Medida Provisória.

Um novo confronto com os associados da Febraban está descartado. Aconselhado pelo ministro Guido Mantega, no começo da semana, Lula aceitou comprar a briga. Não funcionou, já que o medo dos bancos em emprestar – sem segurança ou garantias – é maior do que o medo que têm de Lula.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: