Lição cultural

Sonia Racy

07 de outubro de 2010 | 23h10

Ainda bem que o Unibanco se uniu ao Itaú e não ao à EBX. Pelo que se ouviu anteontem à tarde no CEO Summit, promovido pela Endeavour, a noção de cultura empresarial de Pedro Moreira Salles e Eike Batista são totalmente diversas.

Para uma plateia lotada de new-empreendedores, no Hotel Unique, em Sampa, Moreira Salles explicou que a cultura empresarial é um instrumento de gestão na busca de vantagens comparativas. A implantação de valores que, por si só, selecionam quem vai ou não vai trabalhar dentro de uma empresa. Já Eike projetou no telão um organograma cujo centro é o Sol, denominado “The Zone”. Circulado por divisões-satélites como a da transparência, pensar grande, pitada de sorte, paixão, capital de risco e… humildade.

As diferenças são tantas que se refletem até na maneira de vestir: enquanto Salles trajava terno convencional, Eike apareceu todo de preto sem gravata.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.