Lenny veste o Brasil no começo e no fim da Olimpíada

Lenny veste o Brasil no começo e no fim da Olimpíada

Sonia Racy

15 de janeiro de 2016 | 10h30

FOTO VERA DONATO

FOTO VERA DONATO

Feliz por ter sido a escolhida para desenhar os uniformes de desfile do time do Brasil na abertura e encerramento da Olimpíada no Rio, Lenny Niemeyer estava entre os cinco estilistas convidados por Paulo Borges, da Luminosidade, para disputar a concorrência. Os croquis foram entregues no fim do ano passado e o resultado saiu esta semana. Quem confeccionará os uniformes, com base no que está definido por Lenny, será a C&A. Aqui vão trechos de conversa, ontem, com a mais carioca de todas as paulistas da Cidade Maravilhosa.

Como se sente com essa vitória?
Muita emoção, um dos momentos mais marcantes da minha vida profissional. É gratificante ver que valeu todo o esforço e dedicação para desenvolver o projeto.

Em que você procurou inspiração para desenhá-los?
Imaginei uma estampa abrangente (ver foto abaixo) que mostrasse, de alguma maneira, o que são a fauna e a flora do País – sem esquecer que os participantes vêm disputar no Rio mas são de todas as partes do País. Busquei também desenhar algo atemporal e que tivesse a ver com as raízes da moda que faço, com o DNA da minha marca.

Por que atemporal?
Seria bom para o Brasil que daqui a 20 anos, numa próxima Olimpíada, as pessoas olhem os uniformes e os achem modernos, além de bonitos. Também pensei no movimento dos atletas. O tecido será fino, leve, mexendo com o andar e o vento. As mulheres virão com mais estampa e os homens mais clássicos, de branco, areia e azul.

Ficou sem dormir?
Só quando recebi a notícia de que estava entre os que iriam disputar a honra de vestir a equipe brasileira. E quando ganhei, chorei muito.

O que o esporte significa na sua vida?
Não sou das mais esportivas, mas esquio na Lagoa, faço musculação e ioga. Até já joguei tênis. Hoje minha energia para disputar é concentrada no meu trabalho.

Como você vai produzir?
A produção será toda feita pela C&A, com o nosso acompanhamento, nos moldes do trabalho da Collection que fizemos em parceria há dois anos.

Preço foi fator determinante?
Prefiro não comentar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: