Lamentavelmente

Redação

03 de novembro de 2009 | 07h56

Clésio Balbo, usineiro de Sertãozinho e um dos mais antigos da região, manda para a coluna interessante receita desafiadora: “Pingue algumas gotas de álcool na manga esquerda da camisa e outras tantas de gasolina na manga direita. Depois de quinze minutos, cheire as duas e sinta qual está cheirando mal. Ou então, derrame 100 litros de álcool numa lagoa e 100 de gasolina em outra do mesmo tamanho. Em seguida, observe, sem muito esforço, em qual das duas há peixes mortos.”

Para Balbo, uma gota de diesel compromete a qualidade de 25 litros de água; uma gota de álcool evapora sem deixar vestígios. “Tudo porque o álcool é um produto natural, tão ao gosto dos ambientalistas. Mas é brasileiro, fazer o quê?”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.