Corrida maluca

Redação

24 de setembro de 2009 | 07h44

Além da derrota na Unesco, onde apoiou o egípcio Farouk Hosny para ser o novo diretor-geral, o Brasil sai do episódio com uma história mal contada. Portugal também apoiava Hosny, e, ao que se informou, pelo mesmo motivo: está contando com o voto do Egito em sua campanha para entrar no Conselho de Segurança da ONU.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.