Autoarmadilha

Redação

13 de agosto de 2009 | 07h30

Magoada, Lina Vieira, ex-secretária da Receita Federal, acabou se colocando em situação complicada. Se ela de fato esteve com Dilma Roussef e esta lhe pediu algo fora de roteiro, deveria ter entrado com uma representação contra a ministra – “obrigação de qualquer servidor público”, segundo um grande conhecedor da RF. Se não o fez, adverte essa mesma fonte, pode ser agora acusada de conivente.

Por outro lado, se o encontro não aconteceu, a ex-secretária corre o risco de ser acusada de calúnia pela ministra.

Em resumo: se correr o bicho pega… e se ficar também.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.