Lava Jato ‘não sofrerá revés’ com Raquel, garantem magistrados

Sonia Racy

15 de setembro de 2017 | 12h36

Raquel Dodge e Rodrigo Janot . FOTOS: AMANDA PEROBELLI e DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

A dois dias de sua posse como primeira procuradora-geral da República da história País, Raquel Dodge acaba de conquistar um importante aliado. “Não há risco de a Lava Jato sofrer qualquer revés (com sua posse)”, garantiu na manhã desta sexta-feira o presidente da Associação dos Magistrados do Brasil, Jayme de Oliveira.

Segundo ele, a carreira da nova procuradora mostra que ela “atuará com firmeza” nas questões de corrupção, mas não só nisso. “Direitos humanos e meio ambiente, assuntos que merecem toda a nossa atenção, também estão entre os seus interesses prioritários”.

Oliveira aproveitou a nota da AMB em que elogiou a sucessora de Rodrigo Janot para adiantar: pretende marcar com ela, logo após a posse, um encontro para “tratar de questões como a carreira jurídica da magistratura e do Ministério Público”.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: