Kassio Marques enfrentará incertezas no caminho até o STF

Kassio Marques enfrentará incertezas no caminho até o STF

Sonia Racy

01 de outubro de 2020 | 00h40

Desembargador Kassio Nunes Marques, indicado por Bolsonaro para o STF. Foto: Ramon Pereira/Ascom TRF1

Coincidência ou não, depois que o nome de Kassio Marques começou a circular, como o escolhido de Bolsonaro para a vaga no STF, os telefones de Simone Tebet pararam de ser atendidos.

A senadora é presidente da CCJ, onde o próximo ministro será sabatinado para comprovar reputação ilibada e notório saber jurídico: o mestrado de Nunes versa sobre a judicialização da saúde.

No paralelo, defensores do desembargador federal piauiense juram que ele consegue proferir 600 decisões por dia. Contas feitas, em uma jornada de oito horas, significa…75 decisões a cada 60 minutos.

Será confirmado no cargo? Juristas alertam que, enquanto a indicação não sair no DOU, nada está garantido. Lembram inclusive de Heleno Torres que quase foi escolhido, mas…Dilma acabou recuando.

Democrata 

Bolsonaro, como era de se esperar, imitou Trump indicando o juíz para vaga aberta no STF. Mal faleceu Ruth Bader Ginsburg e o republicano já ocupou o espaço.

Obama, no fim de seu mandato, teve a mesma oportunidade que Donald. Entretanto, optou por deixar a escolha para o presidente que seria… eleito.

The Vice 

Hamilton Mourão esteve em SP para agenda com o correligionário Levy Fidelix do PRTB. Foi tratado como popstar, posando para muitas fotos

7 anos depois  

James Lisboa se surpreendeu com o leilão da massa falida do Banco Santos: a icônica foto da menina afegã de olhos verdes penetrantes e xale vermelho, feita em 1985, foi arrematada por R$ 265 mil.

Já o clique da menina que virou mulher, feito em 2002, pelo mesmo fotógrafo, Steve McCurry,  e vendida no mesmo leilão não fez tanto sucesso: saiu por…R$ 53 mil.

 Unanimidade  

Um vídeo pouco conhecido, com discurso de Nelson Mandela, faz parte da exposição Pelé 80 – o Rei do Futebol. “Fala sobre uma figura icônica que conquistou o mundo apesar da pobreza e do preconceito. É emocionante”, destaca Gringo Cardia, curador da mostra a ser aberta no Museu do Futebol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: