Juventude

Sonia Racy

17 de fevereiro de 2011 | 23h04

Ante os cortes no Orçamento, a UNE se rebelou. Em reunião de diretoria, segunda-feira, bradou que “na educação ninguém vai meter a mão!”. Organiza movimento para sair às ruas de 21 a 25 de março pleiteando 10% do PIB e 50% do arrecadado no pré-sal para o setor. Simultaneamente, a entidade pretende mobilizar o Congresso em defesa do Plano Nacional de Educação.

Batizada de Jornada de Lutas, as manifestações são inspiradas no Abril Vermelho do MST.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.