Justiça recebe R$ 71,3 milhões que João Santana tinha em offshore

Justiça recebe R$ 71,3 milhões que João Santana tinha em offshore

Sonia Racy

10 Dezembro 2017 | 16h10

JOÃO SANTANA EM CURITIBA. FOTO ESTADÃO

A Petrobrás não comemorou sozinha, na semana que passou, a bolada que recebeu quinta-feira da Operação Lava Jato. Na noite deste sábado, 8, o Ministério da Justiça informou que um valor de R$ 71.373.932,00 foi depositado em conta judicial junto à Caixa Econômica, remetido por autoridades suíças e relativo à delação premiada do marqueteiro João Santana.

Em dólares, o total – dirigido ao ministro Edson Fachin, do STF – era de US$ 21.853.594,55. Os recursos estavam depositados, em nome de Santana, na offshore Shelbill Finance. Na quinta, Pedro Parente, da Petrobrás, havia recebido em Curitiba, para a estatal, um total de R$ 653 milhões resultantes, também, de delações e acordos com investigados pela Lava Jato.

A “operação Santana” foi relativamente rápida. O Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional, da Secretaria Nacional de Justiça, tinha remetido seu pedido às autoridades suíças em 24 de julho de 2017, a partir de solicitação da PGR.