José Auriemo assinou acordo e encerra pendência na Acrônimo

José Auriemo assinou acordo e encerra pendência na Acrônimo

Sonia Racy

19 Janeiro 2017 | 19h09

HR34 SÃO PAULO/SP 02/09/2014 AEROPORTO CATARINA ECONOMIA - O Preidente do Conselho da JHSF José Auriemo Neto (calvo) acompanhado do Ministro Chefe da Secretaria de Aviação Civil Moreira Franco anuncia durante coletiva o lançamento do Aeroporto Catarina no município de São Roque. FOTO: HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

O empresário José Auriemo Neto, da JHSF, firmou acordo de colaboração com as autoridades que coordenam a Operação Acrônimo. Auriemo confirmou ter atendido ao pedido do atual governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, quando este era ministro do Desenvolvimento, para que contribuísse financeiramente com sua campanha eleitoral. O empresário doou R$ 1 milhão de forma irregular.

As autoridades entenderam que não houve crime de corrupção e sim um “ato ilícito de menor potencial ofensivo”.  Pelo acordo, Auriemo fica livre de punições e assume total responsabilidade pelos atos, sem envolver a JHSF. O empresário terá de doar o mesmo valor, de R$ 1 milhão, ao Hospital do Câncer de Barretos. 

Procurado, o advogado de Auriemo, Celso Vilardi, não quis se manifestar.