Joesley Batista entregou a fita, hoje centro de novo escândalo, intencionalmente

Sonia Racy

07 de setembro de 2017 | 08h40

No depoimento nesta quinta-feira à PGR, Joesley Batista vai declarar que o material com a “conversa de botequim” entre ele e Ricardo Saudi foi entregue intencionalmente entre os anexos, segundo se apurou. A avaliação feita pelos delatores foi a de que não haveria razão para omiti-la e correr o risco de ser acusado de fraude no processo da delação premiada. Mesmo diante da consideração de que não havia nada alí que incriminasse ministros do STF ou mesmo o ex-ministro José Eduardo Cardoso.

A conversa é continuação desastrada de uma gravação intencional, feita pelos delatores, realizada com o senador  Ciro Nogueira.

Pergunta no ar: por que Janot envolveu os ministros do STF em suas declaraçoes públicas?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.