Janeiro quente

Redação

30 de dezembro de 2008 | 06h00

As primeiras semanas de 2009 serão ocupadíssimas para o Conselho Nacional de Justiça, a CPI dos Grampos e a Anatel. Juntas, terão de entrar num acordo sobre quantos grampos, afinal, foram pedidos e feitos ao longo deste ano. Nas contas do CNJ, divulgadas ontem, foram 12.210 até 20 de novembro.

Esse número é quase 20 vezes menor que os anunciados pelas operadoras para esses 324 dias. A soma de escutas informada por Telefonica, TIM, Vivo, Claro, Brasil Telecom, Oi, Oi Telemar Norte Leste, Nextel e Amazônia Celular chega “apenas” a 224.029.

O que dá a assombrosa média de 691 pedidos autorizados por dia. Ou, um novo grampo a cada dois minutos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: