Jabuticaba

Sonia Racy

07 de maio de 2016 | 00h28

Ficou para a semana que vem a decisão entre Beto Mansur, primeiro-secretário da Câmara, e técnicos da Casa, sobre o que de fato Cunha tem direito de receber – entre salários e benefícios – como presidente afastado.

Por enquanto, o que está na lei é que Dilma, fora do poder, passa a receber metade do salário – cai de R$ 27,8 mil para R$ 13,9 mil. E Cunha, pelas normas do Legislativo, manteria o salário integral, de R$ 33,7 mil, mais benefícios – tudo somando R$ 160 mil/ mês.