Intercâmbio

Sonia Racy

01 Setembro 2013 | 01h03

Se há escassez de médicos em regiões carentes do Brasil, é pequena a participação de “doutores” brasileiros na ONG Médicos Sem Fronteiras.

São cinco os que trabalham em campo: no Haiti, no Sudão do Sul, na República do Congo, no Zimbábue e no Iêmen.

Intercâmbio 2

Período? Bem mais curto do que o estabelecido pelo Mais Médicos, o que possibilita conciliar dois empregos. Salários? O Mais Médicos oferece bolsa de R$ 10 mil; o Médicos Sem Fronteiras, 1 mil e moradia.

Intercâmbio 3

A ONG francesa abre a exposição Campo de Refugiados no Coração da Cidade, no Ibirapuera, dia 6. Quatro tendas reproduzirão as originais montadas em campos de refugiados, para que visitantes entendam o trabalho em áreas de conflito.