Integrante do MBL do que movimento não fez boicote a exposição no Sul

Sonia Racy

12 de setembro de 2017 | 00h55

Segundo Pedro D’Eyrot, um dos fundadores do MBL e integrante da banda Bonde do Rolê, não foi o movimento que iniciou o boicote à exposição Queermuseu – Cartografia da Diferença na Arte Brasileiro. A crítica, segundo D’Eyrot, começou com o portal Locus. “Depois, diversos ativistas passaram a denunciar a exposição.”

Mostra foi recebida como
provocação a valores religiosos

A mostra foi interrompida, em Porto Alegre, após críticas de setores que nela viram, entre outras coisas, provocação aos símbolos religiosos. Famoso por suas músicas com conotação sexual, D’Eyrot admite que elas têm “conteúdo obsceno”, mas acha “sacanagem constranger a voz de uma parcela da população”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: