Indigesto

Sonia Racy

06 de dezembro de 2013 | 01h03

Dois fatos diferentes na confraternização da Febraban, ontem. Pela primeira vez, a federação comemorou o fim de ano com almoço, não jantar.Também pela primeira vez em dez anos, pairava no ar um real desânimo. Tão acentuado que representantes de mercado nem sequer se davam ao trabalho de reclamar.

Indigesto 2

Esta coluna circulou entre os mais de 400 convidados pouco antes do almoço, no salão do Hotel Unique, ouvindo previsões catastróficas e caóticas.

A mais “boazinha” exagerava, relacionando o ano de 2013 com o último do governo de José Sarney. “Com a desvantagem de que Dilma deve ser reeleita em 2014”, frisou um banqueiro.

Indigesto 3

Nem o anúncio, feito por Alexandre Tombini, de que o BC estenderá programa de hedge cambial a 2014 animou os presentes. Já contavam com essa medida.

Indigesto 4

Novidade no meio financeiro, Tijun Chen, do China Construction Bank – que acaba de entrar no País –, foi foco dos concorrentes durante o almoço.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: