Inconsolável

Sonia Racy

20 de outubro de 2013 | 01h02

Carlo Gancia, organizador da Fórmula Indy em SP, não aceita a explicação da Prefeitura para tirar a cidade do calendário de provas de 2014 – segundo Haddad, o retorno em turismo é inferior aos gastos com infraestrutura.

De acordo com Gancia, a categoria gera mais de US$ 1,3 bilhão em negócios para o País, via Apex, a cada ano. Além de ser propaganda qualificada do etanol de cana-de-açúcar – desde 2009, todos os carros da Indy correm com o combustível brasileiro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: