Imposto global sugerido pela secretária do Tesouro dos EUA seria boa medida, mas difícil de ser implementada

Sonia Racy

06 de abril de 2021 | 00h40

Joe Biden propôs, na semana passada, o aumento de impostos cobrados sobre grandes empresas, com intuito de financiar pacote de infraestrutura. Ontem, cinco dias depois da fala do presidente, Janet Yellen, secretária do Tesouro americano, veio com uma ideia na mesma linha de raciocínio: propôs criação de um novo imposto corporativo mínimo global.

A reação de integrantes peso-pesados do mercado financeiro brasileiro foi de dúvida.  A ideia é boa, segundo se apurou, mas de difícil aprovação internacional.

O imposto-  que será discutido na reunião do  G20, segundo Yellen – é resultado do medo que as autoridades americanas tem da possibilidade de fuga de empresas do país, quando o aumento dos impostos americanos se concretizar.

Por outro lado, essa taxa global seria condizente com novos caminhos defendidos por economistas internacionais mais jovens. Entre eles, Gael Giroud, membro do think-tank  CNRS.

O francês vem defendendo que desde de 2008, a crise financeira deflagrada pelo crédito subprime, se transformou em uma crise de…dívida pública. Acredita inclusive que o pior ainda está pela frente. O economista faz sempre uma pergunta: será que não existem outras metas a perseguir além dos planos de austeridade fiscal generalizados, os pagamentos de dívidas bancárias pelos contribuintes e a deflação?

Giroud crê que um projeto, desenhado sobre transição ecológica, seria capaz de tirar a Europa – quem sabe, o mundo – da atual armadilha financeira.

Marcado 

 Vivendo na Alemanha, o dramaturgo e ator Ricardo Bittencourt já tem projeto pronto para quando regressar ao Brasil. Vai atuar, junto com Sergio Guizé, em A Trágica Estória de Dr Fausto, de Christopher Marlowe.  

O espetáculo conta com direção de Paulo Dourado e trilha de Marcelo Pelegrini.  

 Marcado 2 

 Bittencourt também está conversando com a embaixada brasileira na Alemanha para apresentar seu solo sobre Gregório de Mattos no país. Tudo isso, é claro, assim que a pandemia permitir. 

 Prêmio real 

 Concorre ao prêmio Earthshot Prize – lançado pela The Royal Foundation, fundada pelo príncipe William e Kate Middleton, trabalho do comitê de apoio à Gestão Ambiental, do Estado. Os vencedores serão anunciados em Londres. E o ganhador leva um milhão de libras para casa.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.