Idealizadores do Baile da Arara terão camarote na Sapucaí

Idealizadores do Baile da Arara terão camarote na Sapucaí

Sonia Racy

07 de dezembro de 2019 | 00h54

FOTO: ARQUIVO PESSOAL

Amantes do Carnaval em todos os seus formatos, os idealizadores do Baile da Arara, Pedro Igor Alcântara e Malu Barretto, se preparam para inaugurar seu mais novo formato: o camarote da Arara. Batizado de Arara na Avenida, o espaço vai homenagear o brilho da Marquês de Sapucaí dos anos 80. “Queremos repensar a experiência em um camarote, fazer algo que tivesse mais a nossa cara, uma extensão do nosso baile de carnaval, agora na Avenida”, explica Pedro Igor. Confira entrevista a seguir.

Por que decidiram levar o conceito da Arara pra avenida?

Malu: Pelos mesmos motivos pelos quais criamos o baile, onde vimos uma oportunidade de fazer algo que reverenciasse os antigos bailes de carnaval. Somos apaixonados pelo carnaval em todos os seus formatos: baile, avenida, ruas e blocos.
Pedro Igor: A avenida virou uma experiência que não nos agradava mais. As pessoas começaram a fazer festas que poderiam acontecer em qualquer lugar, na Marina da Glória, por exemplo, só que na avenida. Com o camarote da Arara queremos repensar essa experiência do começo ao fim, em cada detalhe.

Vão se inspirar no Rio dos anos 80 para montar o espaço, né?

Pedro Igor: É, como direção de arte sim, porque é um momento de liberdade do Rio de Janeiro, em que a Sapucaí era mais divertida.
Malu: Queremos resgatar a essência do carnaval, mas com a nossa cara. Só vai tocar samba nos intervalos das escolas, a curadoria musical será feita pelo Pretinho da Serrinha, o catering pelo Alex Atala e as camisetas serão da Osklen.
Pedro Igor: Todas de algodão. Geralmente os outros espaços usam poliéster e vira aquele abadá que a pessoa joga fora na mesma hora que sai do camarote. Nós estamos fazendo uma camiseta que dê prazer de usar e até guardar como recordação.

Uma coisa mais sustentável também.

Malu: Estamos pesando o camarote para ser o mais sustentável possível.
Pedro Igor: Os copos e pratos serão biodegradáveis, a cenografia, que geralmente é feita com plásticos imensos nas paredes, vai para o caminho oposto. Estamos descascando a parede e deixando a arquitetura local aparecer.
Malu: São detalhes que vão fazer a noite mais próxima do que já fazemos no Baile, só que adaptado para a avenida.
Pedro Igor: A localização do nosso camarote também é muito especial, está na frente do recuo da bateria.

Vão vender convite ou será só para convidados?

Malu: Vamos ter total controle da lista de convidados. Será só pra convidados, vamos vender muito pouco, só em casos especiais, pra amigos dos amigos.

O Baile da Arara é conhecido por ter grandes nomes da música nacional se apresentando para os seus convidados. Para o camarote, já tem alguma atração musical confirmada?

Malu: Não, temos a curadoria do Pretinho definida, mas os cantores ainda estamos conversando.
Pedro Igor: Nós continuamos com o Baile. Agora temos uma experiência chamada Carnaval da Arara. E no camarote queremos fazer uma reverência ao samba, então teremos esses medalhões, esses nomes que são de peso, mas sempre voltados ao samba.

Têm planos de trazer a experiência Arara para São Paulo?

Pedro Igor: Trabalhamos o ano inteiro em São Paulo, temos muitos clientes aqui, mas no carnaval nos concentramos no Rio.
Malu: Vamos adorar receber nossos amigos paulistas no camarote da Arara.
/SOFIA PATSCH

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.