Hostilizados, advogados de Cunha querem proteção

Sonia Racy

21 de outubro de 2016 | 00h20

Ticiano Figueiredo e Pedro Velloso, os dois advogados de Cunha hostilizados ao deixarem a PF de Curitiba, anteontem, vão pedir ajuda à OAB do Paraná.

Querem autorização da Justiça para entrar e sair de carro do prédio, nas próximas visitas ao seu cliente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: