Homem da paz

Sonia Racy

18 de julho de 2014 | 01h06

O Bradesco estava em dúvida se entraria no recente aumento de capital do Grupo Espírito Santo. Um telefonema de Antonio Carlos de Almeidapara seu amigo de longa data Lázaro de Mello Brandãofez com que o banco comparecesse com 50% da sua cota.

Braguinha, como é conhecido o ídolo do mercados dos anos 80, é também muito próximo de Ricardo Espírito Santo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: