“Hoje eu tô chic!”

“Hoje eu tô chic!”

Sonia Racy

04 de abril de 2014 | 01h10

Foto: Colcci

Valesca Popozuda está mesmo na moda. A cantora já perdeu a conta de quantas fotos já tirou dando beijinho no ombro desde que o sucesso bateu à sua porta. “Mais de 200 milhões”, brinca.

A coluna conversou com a funqueira no SPFW. “Vim assistir a Gisele brilhar” (foto ao lado), contou, pendurada em uma bolsa Chanel de R$ 16 mil.

Por que postou fotos seminua no Instagram, apoiando a campanha contra o estupro?

Quando tomei conhecimento de que o tamanho da roupa era o problema para uma mulher ser ou não estuprada, resolvi postar as fotos. A burca também é uma forma de reprimir a mulher; a criança não se oferece a ninguém, é inocente, e também é violentada. Então, a roupa não tem nada a ver. O homem que faz isso é um animal. Não, é um monstro. O animal sabe cuidar muito bem da fêmea. Acho cadeia pouco para esse tipo de homem. Tinha de ser castrado.

Já foi ou se sentiu vítima de algo parecido?

Nunca.

Você vive sendo criticada por gastar muito dinheiro com marcas luxuosas. Como começou?

Quando passei a ter um stylist. Leio muitas revistas de moda, chego na banca e leio tudo do assunto, principalmente nas minhas viagens internacionais.

Hoje em dia é você mesma que monta seus looks?

Não, hoje eu tô chic, meu bem. Tenho dois stylists (risos). Beijinho no ombro!

Qual sua marca preferida?

Gosto de sapato. Ando pelada, mas não ando descalça. Agora, roupa… gosto de blusa da Givenchy, que cai legal. Mas sapato eu gosto de todo jeito, com marca ou sem marca. /SOFIA PATSCH

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.