Histórico abate anual de vacas sobe de 30% para 40% no mercado

Sonia Racy

29 de julho de 2020 | 00h55

Nessa confusão onde a JBS foi excluída de todo o portfólio de investimentos do Nordea por causa no quesito ESG – isto é, problemas na área ambiental, social e de governança corporativa e a resposta ríspida ao fundo sueco, há um fato que não esta sendo analisado pelas indústrias.

Os históricos 30% de abate anual de vacas ultrapassou a casa dos… 40% até o momento. Esse número foi estipulado pelo mercado como forma de se manter o equilíbrio na reprodução do rebanho brasileiro. O forte abate de matrizes pode significar falta de carne ano que vem.

Como lembra sempre uma alta fonte do setor, “no negócio de carne, diferente de outros, é a oferta (de boi no País) que determina quais frigoríficos vão sobreviver ou morrer no ano. E não o contrário”.

Uma subversão da lógica de mercado.

De grão em grão

Bolsonaro tratou do tema de homeschooling esta semana com mais uma liderança na Câmara com intuito de ‘dar carga’ para que o PL volte à pauta. Projeto da educação domiciliar é outro aceno à base conservadora.

Pró-vidas

José Vicente, da Universidade Zumbi dos Palmares, se encontra hoje com general João Camilo, da secretaria da Segurança Pública. O reitor, um dos criadores do Movimento Ar (ação de combate ao racismo), pedirá mudança nos protocolos de abordagem policial e em empresas de segurança privada.

Oficial

Ana Carolina fechou contrato para fazer show formato drive-in no Allianz Park, dia 29 de agosto. Prepara repertório adequado ao fato de as pessoas estarem dentro de seus carros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: