Hercúleo

Sonia Racy

05 de novembro de 2010 | 10h23

Entre o começo dos trabalhos de transição e o fim das eleições, José Eduardo Cardozo dá, atualmente, dez horas de aula na PUC paulistana. “Concentrei todas nas sextas-feiras para poder trabalhar na campanha”, justifica. Trata-se de curso preparatório para juízes e promotores.

Na segunda, Cardozo começa a dar plantão no CCBB de Brasília, juntamente com José Eduardo Dutra, Antonio Palocci e Michel Temer. Somam-se a outros 50 técnicos que participarão da transição. Lei criada por FHC, em 2002, abriu essas vagas técnicas, devidamente remuneradas, para ajudar em mudança de governos. Mas os políticos trabalham sem cachê.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: