Haja saúde

Sonia Racy

30 de abril de 2014 | 01h09

Toda essa confusão em torno do laboratório Labogen deflagrou violenta pressão dos credores. Há pedido de falência pelo não pagamento de dívidas. Uma delas estimada em R$ 280 mil.

Herança maldita?

Detalhe curioso: Leonardo Meirelles comprou o laboratório da família Quércia, em 2010. Por quanto? Assumindo as dívidas que a empresa tinha, inclusive operações cambiais em aberto.

Seu bem mais valioso, vale registrar, eram autorizações de importação de medicamentos concedidas a pouquíssimos players do mercado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.