Guerra em foco

Sonia Racy

12 de maio de 2011 | 16h29

Azul Serra, cineasta e fotógrafo brasileiro, passou 14 dias na Líbia, registrando imagens impactantes, no coração do levante contra Kadafi. Resultado? A exposição Irreversível, que chega ao Brasil ainda este ano. Ela acaba de passar por Londres e parte agora rumo a República Tcheca.

E a razão do nome da mostra está na ponta da língua do artista: “Não há mais como voltar nesse processo revolucionário. Ele foi internalizado pelas pessoas de lá”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.