Usiminas não é mais brasileira

Sonia Racy

27 de novembro de 2011 | 19h11

Depois de um ano de negociações, não foi nem Jorge Gerdau nem Benjamin Steinbruch a arrematar a Usiminas. A compra da parte da Votorantim, da Camargo Corrêa, e de uma parte do fundo dos empregados foi fechada hoje pelo grupo argentino Ternium, de Paolo Rocca. Agora, com a Nippon Steel, eles controlam a empresa. E se compuseram com a Mitsubishi, também acionista, coisa que a Gerdau não conseguiu.

O valor da negociação? Algo em torno de R$ 5 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:

Usiminas Sonia Racy; Gerdau

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: