Grave, a piora

Sonia Racy

27 de maio de 2012 | 01h05

O braço brasileiro da Child-hood – liderada lá fora pela Rainha Silvia da Suécia, e aqui por Rosana Camargo de Arruda Botelho – trabalha com dados preocupantes. Concentrada no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes, levantou, no Disque Direitos Humanos – Disque 100, nada menos que 34.142 denúncias entre janeiro e abril.

Trata-se de um aumento de 71% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.