Governo costura novos decretos para estruturar Funai e Incra

Sonia Racy

03 de abril de 2019 | 00h55

ÍNDIO EM FRENTE AO PALÁCIO DO PLANALTO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

ÍNDIO EM FRENTE AO PALÁCIO DO PLANALTO. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Índio na agenda

Está em fase de costura, dentro do governo Bolsonaro, a edição de dois novos decretos com intuito de promover a estruturação de uma nova Funai e um novo Incra.

Avalia-se, segundo fonte credenciada, que a MP 870, editada em 2 de janeiro – transferindo a responsabilidade de demarcar e regularizar terras indígenas e áreas remanescentes dos quilombos para o Ministério da Agricultura –, não foi suficientemente abrangente para garantir processos de decisão mais suaves.

Haja vista o desconforto nos Ministérios da Agricultura e dos Direitos Humanos.

Direto de Israel

“Together is Better”. Com base neste lema, Bibi Netanyahu discursou ontem, no hotel David Citadel, em Jerusalém, reafirmando a parceria Brasil-Israel. Em café da manhã, antes de ir para o Museu do Holocausto, o primeiro ministro de Israel deixou claro aos 100 convidados presentes (a maior parte empresários) que sua aposta na nova parceria bilateral é para valer.

Israel 2

Bibi – que, como Bolsonaro, foi capitão do Exército – ocupou a maior parte do tempo. O café durou menos de uma hora. O presidente brasileiro, por sua vez, falou menos de 10 minutos, sobre Brasil, sobre Deus, e deixou frase no ar: “Para saltar de paraquedas, um deve confiar no outro”. O que foi dito, segundo fonte da coluna presente ao evento, olhando para Netanyahu.

Israel 3

Ao que o israelense reagiu: “Quando há feridos na guerra, você deve levá-los nas costas, independente do peso. Mas, para isso, precisa se preparar antes de ir para a guerra.” Como? Bibi deu a receita dizendo que a única maneira de fazer uma nação crescer é “reduzir impostos e desregulamentar os negócios”.

Israel 4

Sobre o polêmico escritório do Brasil em Jerusalém, Bolsonaro limitou-se a informar que ele… “abriu”.

No ataque

Gilmar Mendes bateu duro no Ministério Público Federal no Rio de Janeiro, ontem, durante o julgamento que libertou Régis Fichtner, ex-chefe da Casa Civil de Sérgio Cabral.

O ministro chegou a dizer que… havia mentiras no pedido de prisão feito pela Procuradoria fluminense.

Reconhecimento

O MuBE anuncia hoje o lançamento do Prêmio MuBE Colecionismo e Apoio à Arte, em parceria com a Ecoarts. O colecionador João Carlos de Figueiredo Ferraz será o primeiro homenageado. O museu expõe sua coleção no 2.º semestre.

A ação, que alia difusão da arte e preservação do meio ambiente, convidou também 20 embaixadoras do MuBE a usarem colar criado pela ONG Ecoarts, para divulgar a festa beneficente que acontece em junho.

Recorde musical

A Fundação Theatro Municipal comemora um recorde: mais de 100 pessoas, de todo o País, se inscreveram para a Orquestra Experimental de Repertório. Mais que o dobro de 2018.

Os testes começam hoje e o resultado sai no fim do mês.

Leia mais notas da coluna:
+ Joice Hasselmann pode assumir Secretaria de Governo
+ Petrobrás reconhece erros em acordo com a Justiça americana