Governo Bolsonaro gasta R$ 83,6 milhões de publicidade envolvendo coronavírus

Sonia Racy

20 de setembro de 2020 | 00h50

Injeção 

Entre abril e agosto deste ano – tempos de pandemia – foram gastos R$ 83,6 milhões com campanhas publicitárias do governo Bolsonaro envolvendo o coronavírus. 

Segundo a Secom, a divisão foi: R$ 71,5 milhões para o Ministério da Saúde; R$ 11,3 milhões para o da Cidadania e R$ 800 mil para a própria secretaria. 

Quem fez requerimento para obter os números foi Ivan Valente, do PSOL-SP. Falta agora a prestação de contas dos ministérios. 

Dói? 

Sem alarde, a Johnson e Johnson começou a testar sua vacina em maiores de 65 anos. 

História… 

Casarão na Vila Itaim, construído no século 17, está sendo restaurado pelo Estado. Sede da fazenda Biacica no século passado, foi, 300 anos antes, uma capela da Ordem de Nossa Senhora do Carmo. 

…e memória 

Na condição de técnico do Iphan, em 1937, Mário de Andrade visitou o casarão e sugeriu seu tombamento. O pedido foi atendido somente em ….1994. Atualmente, a casa faz parte do núcleo de lazer, cultura e esporte do Jardim Itaim Biacica, inaugurado em abril de 2018. 

Vem aí 

Silvio Santos gostou tanto da entrevista que seu cabeleireiro, Jassa, deu a Otávio Mesquita que resolveu reexibi-la em seu programa, hoje. Raro caso de inclusão de entrevista, de apresentador, na atração que Silvio comanda

De quem sabe

Fernando Dall Acqua – que trabalhou próximo a Mário Covas na secretaria da Fazenda – está escrevendo um livro sobre suas impressões e os bastidores do governo tucano.

Durante pouco mais de cinco anos, o economista fez anotações em boa parte centradas no processo de decisão do então governador.

Quem sabe 2

A obra abrange temas como o ajuste fiscal, a intervenção no Banespa, renegociação da dívida do GSP, construção da Sala São Paulo e a rebelião da Febem-Imigrantes.

Quem sabe 3

O ex-secretário pretende publicar o livro Mário Covas: Memórias e Fatos, em 2021, quando completam vinte anos da morte do tucano. “Um dos maiores políticos da história do Brasil”, afirma o autor.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: