Governadores do PSB são contra punir quem votou por reforma

Sonia Racy

26 de julho de 2019 | 00h50

PAULO CÂMARA. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

PAULO CÂMARA. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Divididos

A decisão de seis deputados do PSB de votar a favor da reforma da Previdência, que surpreendeu e abalou o comando do partido no início do mês, continua causando estragos. No fim da tarde de ontem, dois governadores de peso – Paulo Câmara, de Pernambuco, e Renato Casagrande, do Espírito Santo – avisaram à legenda que são contra a punição.

Maioria

Em palestra no Espaço Democrático, ontem, Marcos Lisboa, do Insper, justificou: “O Brasil não é pobre à toa, mas faz um esforço danado para ser pobre”.

Entre outras, o economista se posicionou contra o imposto único, provável proposta do Executivo para a reforma tributária. “Só 14 países no mundo têm imposto equivalente, um desastre para a indústria. E nenhuma alíquota próxima de 2%, como estão sugerindo.”

Prefeitura…

Entre as obras do Vale do Anhangabaú que estão questionadas na Justiça, há uma, em especial, que prevê fonte luminosa composta por 800 pontos de água que abasteceriam um lago a um custo de R$ 80 milhões. “Trata-se de um projeto dinamarquês, de um renomado arquiteto que não conhece SP. Nem Haddad, que o encomendou, teve coragem de implantar”, destaca Andrea Matarazzo.

O político do PSD, candidato a prefeito, lembra que a cidade ainda tem 3 milhões de pessoas sem saneamento básico. “Nem Odorico Paraguaçu (prefeito de novela da Globo) gastaria isso tudo em fonte luminosa.”

…na reta

Indagada, a Prefeitura informa que este valor de R$ 80 milhões é o orçamento total das obras no Anhangabaú.

Sem abusar

Senadores já debatem, em Brasília, o impacto da nova PEC das Medidas Provisórias, que deve ocorrer já na retomada das sessões em agosto. O texto agora dá 30 dias para a tramitação no Senado. Mas Randolfe Rodrigues, da Rede, vai fincar pé: quer limitar o governo a enviar 5 MPs por ano.

Follow the money

O interesse de busca, no Google, pelo termo “FGTS” mais que dobrou anteontem, quando o governo confirmou a liberação de saques. Volume maior só em fevereiro de 2017, quando Temer liberou R$ 44 bilhões para as saques de contas inativas.

Fala português?

O recém-formado governo britânico de Boris Johnson já tem link direto com o Brasil. O novo ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, é casado com uma brasileira, Erika Rey, executiva de marketing.

De peso

Paulo Szot, barítono brasileiro conhecido mundialmente, vai se apresentar em SP, para celebrar os 60 anos do Ciam. O show acontece dia 29 de agosto, no Blue Note.

Indignação

Leitores e fãs de Guimarães Rosa estão se mobilizando, em Belo Horizonte, contra a possível demolição da casa onde viveu o autor de Grande Sertão: Veredas.

Uma página no Facebook, com cerca de 6 mil pessoas, pede que a área, vendida a uma construtora, seja poupada do empreendimento a ser erguido no local. A Fundação Municipal de Cultura de BH afirma que a casa não será demolida, mas restaurada.

Leia mais notas da coluna:
+ BTG Pactual, de André Esteves, fecha parceria com site Migalhas
+ ‘Desestatização’ da BR Distribuidora abre espaço para operações semelhantes

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.