O que há é ‘o início de um processo’, diz Goldman sobre Aécio

Sonia Racy

18 Abril 2018 | 01h05

ALBERTO GOLDMAN

ALBERTO GOLDMAN. FOTO: AYRTON VIGNOLA/ESTADÃO

Definida ontem a sentença contra Aécio no STF, Alberto Goldman, tucano histórico, faz duas ponderações para a coluna: “O que temos é apenas o início de um processo. O tribunal entendeu que há indícios do que chamaram de um crime em potencial, que não sei bem o que é. Falta saber se eles serão confirmados em uma investigação detalhada”.

E quanto ao partido? “Para o PSDB, o prejuízo já aconteceu. Aécio foi criminalizado e condenado por setores da sociedade. Não creio em impacto novo”.

Goldman lembrou, a propósito, que no tempo da ditadura ele também era visto pelos militares “como um criminoso em potencial, porque pretendia derrubá-la”.