God save the king

Redação

05 de novembro de 2008 | 06h00

Não era o que queria o cineasta Anibal Massaini Neto. “Preferia não ter brigado”, explicou ontem.

Mas ele, Pelé e a produtora Anima ganharam ação contra a Universal, com direito a indenização de R$ 10 milhões. E vão retomar os direitos de distribuição mundial do filme Pelé Eterno.

Dois pontos motivaram o juiz. A multinacional não distribuiu o filme no exterior e negociou sua exibição por canais a cabo no Brasil, França e Israel, sem consultar os brasileiros.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.