Gilmar Mendes cita caso de lactante presa em voto no Supremo

Sonia Racy

20 de fevereiro de 2018 | 21h57

GILMAR MENDES NO FÓRUM ESTADÃO SOBRE REFORMA POLÍTICA

GILMAR MENDES. FOTO: WERTHER SANTANA/ESTADÃO

O ministro Gilmar Mendes, do STF, citou nesta terça-feira (20) o caso da lactante presa preventivamente em seu voto no julgamento que concedeu prisão domiciliar a grávidas e mães de filhos de ate 12 anos.

Conforme a coluna noticiou no inicio do mês, a ministra do STJ Laurita Vaz negou pedido para que uma lactante respondesse a processo em casa.

A mulher, cujo filho mais novo tem agora dois meses de idade, é ré primária e foi presa por portar 8,5 gramas de maconha. Vaz tinha dito em sua decisão que a mãe não conseguiu comprovar ser imprescindível para seus… cinco filhos.

A 2ª turma do STF decidiu na noite desta terça-feira conceder habeas corpus coletivo para todas as mulheres presas preventivamente que estejam grávidas ou tenham filho de até 12 anos.

O relator do caso, Ricardo Lewandowski, foi acompanhado pela maioria dos integrantes da turma, inclusive Gilmar.

Leia mais notas da coluna:

Lewandowski é esperança de entidades que pedem HB para mães presas

Rial convida Rodrigo Maia e líderes para almoço na CNF

Tendências: