Gestores de museus defendem que Estado honre valores de contratos com OS

Sonia Racy

24 de maio de 2018 | 00h40

Em encontro para debater o modelo de gestão das Organizações Sociais, anteontem no Sesc Paulista, foi unânime a análise de que as OS têm impacto positivo.

Entretanto, gestores do Museu do Amanhã, Filarmônica de Minas e Museu de Arte do Rio defenderam que, para que elas sejam saudáveis, o Estado tem honrar os valores estipulados em contratos.

Já os maestros Roberto Minczuk e Fabio Mechetti defenderam a autonomia criativa dos diretores artísticos e curadores nas OSs.

Leia mais notas na coluna:

Câmara pretende aprovar projeto que permite criar novos municípios

Briga que envolve três dos mais famosos promotores de SP vai parar no STJ

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.