Gavetas de poema

Gavetas de poema

Sonia Racy

18 de maio de 2014 | 01h10

Foto: Denise Andrade/Estadão

Os textos estavam na gaveta havia três anos, mas só agora Monica Conceição tomou coragem para transformá-los em seu segundo livro de poesias, Chuva Ardente, que será lançado, terça-feira, na Livraria Cultura do Shopping Iguatemi. “Era um livro denso, eu falava das mulheres que matam, das que apanham, das loucas. De coisas dilaceradas do ser humano e da minha inquietude diante deste mundo cruel em que estamos vivendo. Acabava com a morte.” Mas, depois de se dar um tempo para “digerir a respeito do que queria falar”, Monica voltou a seus rascunhos e decidiu que, para publicá-los, teria de celebrar a vida. “Pensei: a vida não é morte. A vida é vida.” Nasceram, então, mais quatro poemas –Gargalhadas, entre eles – sobre o viver que deseja daqui para frente.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: