Gaultier, um toque francês em ala da Portela

Sonia Racy

04 de março de 2019 | 00h45

O lendário estilista francês Jean-Paul Gaultier foi convidado pela carnavalesca Rosa Magalhães para assinar a fantasia de uma das alas da Portela que homenageia, hoje, a cantora Clara Nunes, tema da escola deste ano. Convite feito, convite aceito. O francês elegeu suas três musas brasileiras para vestir e subir ao seu lado em um carro alegórico – as tops Carol Trentini e Laís Ribeiro mais a digital influencer Camila Coutinho. A coluna falou com as três.

Carol Trentini: ‘Me sinto
bem recebida’

Você vem mostrando vários dons, como o de cantar. E o samba, já está no pé?
Olha, eu tento! Com o tempo fui ficando mais segura. Não sou profissional, mas me esforço pra dar o melhor de mim.

Como foi recebida?
Acabei de voltar da temporada de NY, por isso não consegui ir lá pessoalmente, mas já me sinto muito bem recebida. Nas passarelas da moda, quanto menos gingado, melhor. Já na do samba…

Como foi a sua preparação para encarar a Sapucaí?
Tenho uma rotina que não mudou: academia e boa alimentação. Também cantei muitas vezes o samba-enredo. Dei umas dançadinhas em casa e e no hotel, quando estava fora.

Laís Ribeiro: Gaultier
é genial e criativo

Qual é sua relação com Jean-Paul Gaultier?
Tive a honra de trabalhar com o Jean-Paul em algumas ocasiões. É uma pessoa genial e criativa. Fiquei honrada, especialmente no ano em que ele me convidou para dançar salsa na passarela de Paris.

Quais as semelhanças e as diferenças  entre os mundos da moda e do samba?
O samba e a moda têm muitas semelhanças. Os dois usam o vestuário para expressar algo.
São apresentações que contam uma história, transmitem uma mensagem.

Se pudesse, quem você homenagearia em um enredo?
São tantas pessoas maravilhosas… Mulheres como Chiquinha Gonzaga e Carmen Miranda. A Malala também é mulher de uma força sem igual.

Camila Coutinho: ‘Gaultier e o
carnaval, combinação perfeita’

Como é ser uma das eleitas de Gaultier?
Quando ele me convidou pessoalmente para desfilar, fiquei feliz em ter sido escolhida para participar da primeira parceria entre uma grife de alta costura e uma escola de samba.

A alta costura ganha brasilidade ou vice-versa?
Para mim, essa parceria entre Jean-Paul e o carnaval brasileiro é uma combinação perfeita. A marca tem muitas características parecidas com o nosso carnaval: na ousadia, na irreverência e na atitude.

A ala de vocês está no limite entre o cool e pop. Como imagina a receptividade do público?
Gaultier vai além da roupa. Ele é como o carnaval, desafia padrões, pode fazer várias loucuras nas criações e todo mundo acompanha. Este mix enriquece o repertório. Pelo menos o meu… / DORIS BICUDO

Tendências: