Futuro secretário de Trump previu mudança no pré-sal

Sonia Racy

15 Dezembro 2016 | 00h55

Durante sua passagem pelo Brasil, ainda no governo Dilma, Rex Tillerson – big boss da Exxon e futuro secretário de Estado de Trump – não se conteve. E, segundo testemunho de Rubens Barbosa, sentenciou: “A Petrobrás não vai dar conta, sozinha, de fazer todo o investimento necessário do pré-sal.”

Foi em um dos encontros que manteve com empresários e autoridades, em Brasília e São Paulo. O executivo da Exxon acertou. Em outubro passado, o governo Temer sancionou as novas regras de abertura.

Águia 

Segundo o embaixador, a impressão que Tillerson deixou foi de uma pessoa “inteligente, prática e com muito traquejo para negociar.”