Futuro à vista?

Sonia Racy

27 de março de 2016 | 01h20

A hora não é a melhor. Ainda assim, Roberto Azevêdo, o brasileiro diretor-geral da OMC, desembarca no Brasil esta semana para conversas com governo e setor privado.

Quer saber o que será prioritário, depois de definido, entre os dois lados, o Acordo de Facilitação de Comércio.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.