Fusão por etapas

Redação

21 de maio de 2009 | 07h48

Historicamente a favor da criação de grandes empresas brasileiras que possam competir internacionalmente, Tarso Genro mostrou-se receptivo, anteontem, a um telefonema de Nildemar Secches, da Perdigão.

Segundo o executivo, o ministro aconselhou-o a manter as operações da Sadia e da Perdigão independentes no momento – coisa já decidida – para não atropelar os processos na Secretaria de Direito Econômico e no Cade. Garantiu tranquilidade e serenidade na análise.

Veja também:
mais imagensFasano é palco da festa de inauguração da Joalheria Épiphanie
mais imagensLivro Casas de São Paulo tem lançamento no Museu da Casa Brasileira
documentoOutras notas no blog da coluna Direto da Fonte

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.