Fundação João Mangabeira, do PSB, completa 30 anos com presidente sob restrições da justiça

Fundação João Mangabeira, do PSB, completa 30 anos com presidente sob restrições da justiça

Paula Bonelli

27 de novembro de 2020 | 20h57

O candidato Ricardo Coutinho nas eleições 2020. Foto: Facebook – Ricardo Coutinho

A Fundação João Mangabeira,  ligada ao PSB, completa 30 anos e realiza live com ex-presidentes da entidade nesta segunda-feira. Ao mesmo tempo vive um dilema. Seu atual presidente, Ricardo Coutinho, ex-governador da Paraíba, sob restrições da Justiça, não pode sair de João Pessoa para exercer suas funções em Brasília, sede da organização de estudos e formação de quadros do PSB.

Coutinho é um dos participantes da live ao lado de Renato Casagrande, governador do Espírito Santo, Carlos Siqueira, líder do diretório nacional, Alexandre Navarro, vice-presidente da entidade e dos políticos Saturnino Braga e Margarida Vieira. O encontro está marcado para 19h30 e será transmitido pelas redes da fundação. Também será lançado o livro para celebrar a efeméride intitulado “Socialismo, Democracia e Liberdade: 30 anos da Fundação João Mangabeira”. 

Ricardo Coutinho, que deixou o cargo de governador em 2018, foi denunciado pelo Ministério Público por abuso de poder econômico, corrupção, lavagem de dinheiro e chegou a ser preso pela Operação Calvário. Coutinho concorreu à Prefeitura de João Pessoa nestas eleições, mas o Tribunal Superior Eleitoral o tornou inelegível durante o páreo por oito anos, contados a partir de 2014.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: