Fumaça

Sonia Racy

19 de janeiro de 2012 | 23h10

Cardeal máximo do PMDB, Michel Temer não anda falando a mesma língua que o mais forte governador da sigla. O estopim do estranhamento entre os dois aconteceu anteontem, depois que Sérgio Cabral não poupou elogios a Fernando Haddad em evento em Angra dos Reis.

O episódio praticamente serviu para lançar a candidatura do ministro a prefeito de SP… contra Gabriel Chalita.

Fumaça 2
O PMDB nacional já estava insatisfeito com o papel de Cabral na condução dos acordos eleitorais do PMDB fluminense. Nem o pacto em torno da candidatura de Eduardo Paes estaria 100% selado, já que o petista Alessandro Molon continua de olho na prefeitura.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.